Breve história do Tecido




A palavra “tecido” tem origem no latim (“texere”). O hábito de tecer ou entrelaçar fios acompanha a história do homem desde os tempos mais longínquos. O primeiro tecido que se tem notícia é o linho. Não era feito em tear, mas por meio de uma técnica bastante rústica, que consistia na prensagem das fibras. Arqueólogos encontraram múmias Egípcias de 2500 a.C. enroladas em linho tão bem tecido como os encontrados atualmente. Por volta de 3000 a.C. o algodão era cultivado no vale do rio Indo, no Paquistão. E pode ter sido utilizado nas Américas naquela época.
Com a revolução industrial houve um incremento na produção de fios e tecidos e, como consequência, foram desenvolvidos os tecidos sintéticos (náilon, poliéster, acrílico). Esse relacionamento homem/tecido se estendeu durante séculos, aprimorou-se tecnologicamente e hoje representa uma indústria gigantesca, composta por uma imensa variedade de tipos e aplicações.
O tecido é basicamente um entrelaçamento de fios. Eles são formados por mechas contínuas de fios, de tramas e urdumes iguais ou diferentes. Cerca de 50% da decoração baseia-se em têxtil. Essa é a razão da importância de se conhecer a composição dos tecidos.

Fonte: Fremplast